Alergias em bebês e crianças

É durante a infância que a maioria das alergias surgem. Bem conhecidas por muitos pais, as reações cutâneas, como dermatite atópica e de fraldas; as alérgicas, lideradas por rinite e asma; as alimentares, cada vez mais crescentes entre os pequenos; e as relacionadas a picadas de insetos são as mais comuns em bebês e crianças. Nada mais que uma reação exagerada do organismo quando encontra alguma substância que considera ameaçadora, a alergia aparece em 20% a 40% das crianças com predisposição genética. Segundo a especialista em alergia e imunologia pela USP Dra. Lorena de Castro Diniz, pais com crianças alérgicas em casa precisam saber como lidar com sintomas e manter a doença sob controle. Para isso, ela ajudou o Manual da Mamãe a montar um guia com as principais dúvidas sobre o tema. Confira:

Como identificar uma reação alérgica? Quais os sintomas mais comuns de uma alergia?

Os sintomas das doenças alérgicas são, muitas vezes, comuns a muitos sintomas de outras doenças. Por isso, os pais devem ficar atentos e procurar um especialista em Alergia e Imunologia. Geralmente, os sintomas da alergia são de aparecimento súbito, tais como espirros, coriza, obstrução nasal, tosse, chiado no peito, falta de ar e urticária. Esses sintomas sempre são precedidos com o contato com um alérgeno inalatório (ácaro, mofo, fumaça, pólen), alimentar (leite, ovo, soja e trigo), ou de medicamento (analgésico, antibiótico, anti-inflamatório).

Como diagnosticar o problema?

A principal maneira de fazer diagnóstico de uma reação alérgica é com histórico detalhado colhido com os pais, seguido de realização de testes alérgicos quando possível.

Qual a diferença entre alergia e intolerância alimentar?

A alergia alimentar ocorre quando o sistema imunológico reconhece uma proteína de um alimento como estranha. Já a intolerância alimentar é quando não há enzima digestiva o suficiente para fazer a digestão dos açúcares dos alimentos. O tratamento é bem diferente de acordo com os distintos diagnósticos.

Quando é hora de correr para o hospital?

Se os sintomas evoluírem rapidamente, como, por exemplo, quando a reação começa com uma urticária que se espalha por todo o corpo em poucos minutos ou ainda se houver uma falta de ar súbita com sensação de sufocação, tosse com sensação de engasgo, perda de consciência e bradicardia (batimentos cardíacos lentos).

Como tornar a casa segura para uma criança alérgica?

É essencial uma boa higiene ambiental. Deve-se evitar cortinas e tapetes, bichos de pelúcia, protetores de berço e prateleiras. Limpar a casa diariamente apenas com pano úmido. Não varrer e não aspirar (a não ser que o aspirador tenha filtro HEPA). Também evite que os animais de estimação permaneçam dentro de casa e nunca fume perto de uma criança.

Existe vacina contra alergia? Qual a eficácia desse tratamento?

Sim. Chamamos de Imunoterapia e é o único tratamento capaz de mudar o curso natural da doença, deixando o paciente livre dos sintomas por um período mínimo de 5 a 10 anos. É o melhor tratamento para alguns tipos de doenças alérgicas.

Como tenho acesso a essas vacinas?

As vacinas com alérgenos não estão disponíveis em farmácias. O acesso só se dá por indicação médica detalhada do alergista, que é quem deve realizar o procedimento.

Existem outros tipos de tratamento?

Outro tipo importante de tratamento para as alergias é a dessensibilização que fazemos em alguns casos de alergia a medicamentos e alimentos – como penicilina e leite de vaca – quando a criança não atinge a tolerância natural.

Alergias mais comuns em bebês e crianças

Dermatite atópica: geralmente a primeira a se manifestar, é um tipo de alergia que acomete a pele causando erupções, manchas e coceira intensa, comprometendo a qualidade de vida das crianças.

Rinite e asma: são alergias respiratórias que se manifestam por meio de espirros, coceira no nariz, palato, coriza, obstrução nasal, falta de ar, tosse e chiado no peito.
Alergias alimentares: esse tipo de reação alérgica vem crescendo assustadoramente entre as crianças. Pode se iniciar após poucos dias de vida e perdurar por muito tempo. As principais causas são a proteína do leite, soja e ovo.

Alergias a picadas de inseto: por frequentarem locais onde insetos são comuns, como parques, as crianças estão mais suscetíveis a esse tipo de alergia. Podem ser causadas pela saliva ou pelo veneno injetados durante a picada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *